Skip to content

Alimentação

Desde cedo que a minha alimentação nunca foi a mais correcta, sendo que o meu melhor momento nesse campo foi durante o tempo em que era federada em Futsal e mantinha mais cuidados para garantir que corria o suficiente sem quebras de tenção ou fadiga. Contudo, desde que vivo sozinha (que fez 5 anos em Abril) que os meus cuidados foram cada vez mais inconstantes. 

Ora fazia todas as refeições certinhas e tinha diversos cuidados para não abusar da fast-food, ora a minha atenção recaía no trabalho e para poupar tempo acabava por comer sandes, pizzas e iogurtes em excesso. Claro que estas incertezas na minha alimentação só iam dar problemas, problemas de vários níveis que acabaram por me levar a momentos de ruptura dos quais eu própria me assustei.

Sendo eu uma pessoa que vive praticamente para o trabalho, não tendo problemas nenhuns em dizer que sou workaholic, era necessário eu conseguir encontrar um meio termo em que a minha saúde não fosse descurada e os problemas de saúde fossem eliminados aos poucos, ou pelo menos que não se manifestassem com tanta eficácia.

Mudanças que fiz:

– Todos os dias como, pelo menos, uma peça de fruta.
– Todos os dias bebo, pelo menos, meio litro de água.
– Passei a comer muito mais vegetais, alguns que nunca na vida tinha comido.
– Limitei a fast-food para 1 vez por semana (normalmente é ao fim de semana com uns hamburguers ou cachorros caseiros).
– Evito ao máximo as comidas rápidas que tanto fazia para poupar tempo.
– Mesmo quando estou fora de casa, evito sandes e pizzas.
– Tento ao máximo comer todos os dias sopa.
– Já não salto refeições como antes era tão comum no meu dia-a-dia.

Obviamente que dias não são dias e de vez em quando a mota da telepizza lá pára à porta do prédio, mas são pequenos “mimos” que o meu estômago também precisa.

Com estas mudanças comecei a sentir-me muito melhor fisicamente, os meus problemas de anemia e hipoglicemia nunca mais me chatearam (algo que antigamente no verão era diário) e até tenho uma nova paixão pela comida. Agora tenho uma enorme vontade em experimentar novas receitas, em experimentar novos alimentos que antes nem sequer faziam parte do meu conhecimento.

Depois de algum tempo a preparar diariamente as minhas refeições em casa, aprendi que a minha alimentação tinha muito mais poder sobre a minha produtividade, concentração e bem-estar que alguma vez imaginei!

Publicado em:Independencia

2 Comments

    • anamartelo anamartelo

      Obrigado Rogério!
      É apenas a minha opinião e a partilha da minha experiência.. :D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *