Skip to content

7 / 7 / 4

Poderia ser uma data, 7 de Julho de 2004, podia ser uma combinação qualquer de números, mas é apenas o resumo dos meus últimos 7 anos a viver sozinha, 7 anos com o Sam ao meu lado e 4 anos que tomei a melhor decisão da minha vida. Costumo dizer que fui das pessoas mais inconscientes possível, no momento em que saí de casa: não tinha trabalho, não tinha rendimentos, estava a estudar e foi tudo decidido quase da noite para o dia, sem ponderar, sem perceber as consequências ou responsabilidades que eu ia ter. Por outro lado, foi talvez a melhor coisa que eu fiz em toda a minha vida, até ao momento, porque mudei bastante, aprendi imenso, cresci como nunca teria crescido se não fosse este o caso, foram meses complicados, mas ao mesmo tempo, agora que olho para trás, foram bem proveitosos.

Saí sem nada, sem noção do que ia passar e principalmente, sem a mínima ideia do que iria precisar e do que iria passar. Não sabia estrelar um ovo, não sabia lavar roupa, tinha noções de como organizar uma casa mas nada a esta dimensão. Os primeiros dias foi uma festa, era independente, tinha a minha vida, a minha casa, as minhas coisas, mas depois tudo começou a acumular, comecei a precisar de fazer comer para o ter, lavar a roupa para a vestir, etc, aí as coisas começaram a complicar bastante e deixei de achar tanta piada. Precisava de uma companhia e com a minha paixão por gatos, tinha que ter um o quanto antes, surgiu o Sam!

Os primeiros anos, vivi na companhia de alguém que nunca teve a mesma visão das coisas que eu, nunca teve os mesmos objectivos e acima de tudo, nunca teve o mesmo respeito que eu tinha. Depois de 2 mudanças de casa, decidi colocar um ponto final a essa situação e começou outra, a verdadeira prova da minha evolução, agora sim, estaria completamente sozinha, sem ajudas a dividir contas, sem nada, ou corria tudo muito bem, ou tinha desperdiçado 3 anos da minha vida e teria que voltar à casa da mãe, com o rabinho entre as pernas e a pedir ajuda. Ao fim de 3 anos tudo mudou e de uma manhã para o meio dia vi a minha casa toda revirada, coisas desapareceram e uma grande alteração de rotina estava agora para começar.

Agarrei-me a tudo o que havia para me agarrar, trabalhei o dobro do que tinha trabalhado até ao momento, dormi metade das horas que dormia e aproveitei todas as oportunidades que podia aproveitar. Mas na verdade, diverti-me mais do que alguma vez imaginei me divertir, liguei-me a pessoas que nunca imaginava ligar e acima de tudo, fui feliz como há muito tempo eu não era. Já lá vão 4 anos, quase, que tomei a melhor decisão da minha vida e coloquei um ponto final em algo que me estava a destruir, que me estava a magoar, agora sou feliz, sinto-me completa e acima de tudo, orgulhosa de todo o meu percurso, de toda a minha história e daquilo em que me tornei nestes 7 anos de vida independente.

Tinha estipulado objectivos e metas concretas para este ano, mas provavelmente terei que as adiar por mais um ano, apenas para garantir que não será um passo mal dado, inseguro e que poderá trazer problemas mais tarde para a minha vida, quer pessoal, quer profissional.

7 anos de independência
7 anos na companhia do Sam
4 anos de felicidade diária

Publicado em:Independencia

One Comment

  1. João Oliveira João Oliveira

    É bom que assim seja por muitos e muitos anos
    É sempre motivante para mim ver ou ler e qualquer lugar, que alguém quis mudar de vida e para isso teve de fazer alguns sacrifícios na vida para que isso corresse bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *